Posts Tagged ‘eleições’

Zé de Abreu disseca José Serra: não cumpriu mandato nem de Pres. da UNE! fugiu antes

26/10/2010

Comitê imaginário do PSDB

24/10/2010

Vota Serra pq…

22/10/2010

Abraço na Contorno com Dilma – ponto Estadual Central

21/10/2010

Parada do Orgulho Laico

21/10/2010

Parada do Orgulho Laico

 

A Parada do Orgulho Laico é um dia de manifestações dos cidadãos que prezam pela separação entre o Estado e a Religião.

Diante das recentes campanhas dos candidatos à presidência da república nas Eleições 2010, com discursos que apenas contemplam os princípios religiosos na sociedade, um movimento espontâneo de reafirmação do  Estado Laico surgiu no Twitter.

A Parada do Orgulho Laico acontecerá no mesmo dia de votação do 2º turno para presidente do Brasil (dia 31 de Outubro). Para participar basta votar com uma camiseta preta ou branca estampada com a palavra #OrgulhoLaico.

Divulgue a Parada do #OrgulhoLaico nas suas redes!
Fonte: www.sarcastico.com.br

COMPARATIVO DOS GOVERNOS LULA E FHC

21/10/2010

Número de policiais federais
Lula: 11 mil
FHC: 5 mil

 

Operações da PF contra a corrupção, crime organizado, lavagem de dinheiro etc.:
Lula- 183
FHC- 20

 

Prisões efetuadas:
Lula: 2.971
FHC: 54

 

Criação de empregos:
Lula: 6 milhões (4 milhões com carteira assinada)
FHC: 700 mil

 

Média anual de empregos gerados :
Lula: 1,14 milhão
FHC: 87,5 mil

 

Média mensal de empregos gerados:
Lula: 95 mil
FHC: 87 mil

 

Taxa de desemprego nas regiões metropolitanas:
Lula: 8,3%
FHC: 11,7%

 

Desemprego em SP:
Lula: 16,9%
FHC: 19,0%

 

Exportações (em dólares):
Lula: 118,3 bilhões
FHC: 60,4 bilhões

 

Balança comercial (em dólares):
Lula: 103,3 bilhões
FHC: – 8,4 bilhões

 

Transações correntes (em dólares):
Lula: 30,1 bilhões
FHC: – 186,2 bilhões

 

Risco-país:

Lula: 204

FHC: 2.400
* No governo Lula, o país atingiu o patamar mais baixo da história.

 

Inflação:
Lula: 2,8%
FHC: 12,53%

 

Dívida com o FMI (em dólares):
Lula: dívida paga
FHC: 14,7 bilhões

 

Dívida com o Clube de Paris (em dólares):
Lula: dívida paga
FHC: 5 bilhões

 

Dívida pública:
Lula: 34,2%
FHC: 35,3%

 

Dívida externa:
Lula: 2,41%
FHC:12,45%

 

Investimento em desenvolvimento (em reais):
Lula: 47,1 bilhões
FHC: 38,2 bilhões

 

Empréstimo para habitação (em reais):
Lula: 4,5 bilhões
FHC: 1,7 bilhões

 

PIB:
Lula: 2,6% ao ano (até 2005)
FHC: 2,3% ao ano

 

Crescimento industrial:
Lula: 3,77%
* O lucro líquido das grandes empresas com ações em Bolsa quase triplicou nos três anos e meio de governo de Luiz Inácio Lula da Silva em relação ao período da segunda gestão de Fernando Henrique Cardoso, de 1999 a 2002. Folha de S. Paulo (20/08/2006)
FHC: 1,94%

 

Produção de bens duráveis:
Lula: 11,8%
FHC: 2,4%

 

Aumento na produção de veículos:
Lula: 2,4%
FHC: 1,8%

 

Crédito para a agricultura familiar:
Lula: 6,1%
FHC: 2,4%

 

Crescimento real do salário mínimo:
Lula: 25,3%
FHC: 20,6%
* Ganho real de 25,7% em três anos

 

Valor do salário mínimo em dólares:
Lula: 152
FHC: 55

 

Poder de compra do salário mínimo em relação à cesta básica:
Lula: 2,2 cestas básicas
FHC: 1,3 cesta básica

 

Aumento do custo da cesta básica:
Lula: 15,6%
FHC: 81,6%

 

Índice de Desigualdade social:
Lula: 0,559
FHC: 0,573

 

Participação dos mais pobres na renda:
Lula: 15,2%
FHC: 14,4%

 

Número de pobres:
Lula: 33,57%
FHC: 34,34%

 

Número de miseráveis:
Lula: 25,08%
FHC: 26,23%

 

Transferência de renda (em reais):
Lula: 7,1 bilhões
FHC: 2,3 bilhões

 

Média por família:
Lula: 70 reais
FHC: 25 reais

 

Atendidos pelo programa Saúde da Família:
Lula: 43,4%
FHC: 30,4%

 

Atendidos pelo programa Brasil Sorridente (atendimento odontológico):
Lula: 33,7%
FHC: 17,5%
* 15 milhões de brasileiros foram pela primeira vez ao dentista.

 

Mortalidade infantil indígena (por 1000 habitantes):
Lula: 21,6
FHC: 55,7

 

Número de turistas que vêm ao Brasil:
Lula: 4,6 milhões
FHC: 3,8 milhões

 

Pró-jovem – estudo subsidiado
Lula: 93 mil (18 a 24 anos)
FHC: …
* 100 reais por mês de subsídio a cada estudante

 

Bolsa Família
Lula: 11,1 milhões de famílias
FHC: …
* Educação e subsídio alimentar

 

Incremento no acesso a água no semi-árido nordestino
Lula: 762 mil pessoas e 152 mil cisternas
FHC: zero

 

Distribuição de leite no semi-árido (sistema pequeno produtor)
Lula: 3,3 milhões de brasileiros
FHC: zero

 

Áreas ambientais preservadas
Lula: incremento de 19,6 milhões de hectares (2003 a 2006)
Do ano de 1500 até 2002: 40 milhões de hectares

 

Apoio à agricultura familiar
Lula: 7,5 bilhões (safra 2005/2006)
FHC: 2,5 bilhões (último ano de governo)

Compra de terras para Reforma Agrária
Lula: 2,7 bilhões (2003 a 2005)
FHC: 1,1 bilhão (1999 a 2002)

 

Investimento do BNDES em micro e pequenas empresas:
Lula: 14,99 bilhões
FHC: 8,3 bilhões

 

Investimentos em alimentação escolar:
Lula: 1 bilhão
FHC: 848 milhões

 

Investimento anual em saúde básica:
Lula: 1,5 bilhão
FHC: 155 milhões

 

Equipes do Programa Saúde da Família:
Lula: 21.609
FHC: 16.698

 

População atendida pelo Prog. Saúde da Família:
Lula: 70 milhões
FHC: 55 milhões

 

Porcentagem da população atendida pelo Programa Saúde da Família:
Lula: 39,7%
FHC: 31,9%

 

Pacientes com HIV positivo atendidos pela rede pública de saúde:
Lula: 151 mil
FHC: 119 mil

 

Juros:
Lula: 16%
FHC: 25%

 

BOVESPA
Lula: 35,2 mil pontos
FHC: 11,2 mil pontos

 

Dívida externa:
Lula: 165 bilhões
FHC: 210 bilhões

 

Desemprego no país:
Lula: 9,6%
FHC: 12,2%

 

Dívida/PIB:
Lula: 51%
FHC: 57,5%

 

Eletrificação Rural
Lula: 3.000.000 de pessoas
FHC: 2.700 pessoas

 

Livros gratuitos para o Ensino Médio
Lula: 7 milhões
FHC: zero

 

Geração de Energia Elétrica
Lula: 1.567 empreendimentos em operação, gerando 95.744.495 kW de potência. Está prevista para os próximos anos uma adição de 26.967.987 kW na capacidade de geração do País, proveniente dos 65 empreendimentos atualmente em construção e mais 516 outorgadas.
FHC: APAGÃO

 

* Entre os anos de 2000 a 2005, as ações da Polícia Federal no combate ao crime cresceram 815%. Durante o governo do presidente Lula, a Polícia
Federal realizou 183 operações e 2.961 prisões? Uma média de 987 presos por ano. Já nos dois últimos anos do governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, foram realizadas apenas 20 operações, com a prisão de 54 pessoas, ou seja, uma média de 27 capturas por ano.

 

*Os dados são de 2008, em sua grande maioria, antes da crise, apesar disso, se consultados os mais atuais a tendência é de melhora.

 

Fontes: IBGE, IBGE/Pnad (Pesquisa Nacional de Amostragem Domiciliar – desde 1994); ANEEL; Bovespa; CNI; CIESP; Ministérios Federais e Agências Reg.; SUS; CES/FGV; jornais FSP, O Globo e O Estado”

 

 

 

Por que Voto Dilma 13?

21/10/2010

Toni Reis*

 

Passamos por um momento muito especial. Está em jogo o futuro do Brasil. Em 31 de outubro, todas/os brasileiras e brasileiros decidiremos se continuaremos ou não  a trilhar um caminho de inclusão e respeito à diversidade.

 

Para garantir e aprofundar as conquistas que o país teve, em todas as áreas nesses dois mandatos do governo Lula, é preciso eleger Dilma Rousseff nossa primeira presidenta.

 

Abaixo, listo 13 razões que me levam, enquanto ativista dos direitos humanos da população LGBT,  a votar em Dilma e também a  pedir que todas/os lésbicas, gays, travestis, transexuais, bissexuais e pessoas que apoiam a luta pela nossa cidadania também o façam.

 

1) O governo Lula e Dilma criaram o Programa Brasil Sem Homofobia, com ações em 10 ministérios.

 

2) O governo Lula e Dilma convocaram a 1ª Conferência Nacional LGBT, a primeira no mundo, com a participação das 27 unidades da federação. 12.322 pessoas participaram, de todo o Brasil.

 

3) O governo Lula e Dilma implantaram o Plano Nacional de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos de LGBT, com 166 ações, 51 diretrizes, envolvendo 18 Ministérios.

 

4) O governo Lula e Dilma criaram a Coordenação-Geral de Promoção dos Direitos de LGBT.

 

5) O governo Lula e Dilma receberam representantes da comunidade LGBT 3 vezes, e na semana de 17 de maio de 2010, 14 Ministros receberam a ABGLT. Apoiaram no âmbito das Nações Unidas, sendo a ABGLT a primeira ONG LGBT de um país em desenvolvimento do hemisfério sul a receber o status consultivo junto ao Conselho Econômico e Social das Nações Unidas.

 

6) O governo Lula e Dilma apoiaram o projeto Escola Sem Homofobia (pesquisa, materiais didáticos e capacitação), a fim de minimizar a dor e o sofrimento que milhões de LGBT vivenciam nas escolas, muitos evadindo do ambiente escolar em razão disso.

 

7) O governo Lula e Dilma reconheceram o nome social de servidores travestis e transexuais em todo o serviço público federal, no Sistema Único de Saúde e criaram o programa do Ministério da Saúde para transexuais.

 

8) O governo Lula e Dilma reconheceram os direitos de casais do mesmo sexo no Itamaraty, e em diversas empresas estatais, como Banco do Brasil, Furnas e Caixa Econômica Federal; o Ministério da Previdência reconheceu os direitos de casais do mesmo sexo para fins de INSS; o Ministério da Fazendo reconheceu os direitos de casais do mesmo sexo para fins de declaração conjunta do imposto de renda; o Conselho Nacional de Imigração reconheceu os direitos de casais binacionais do mesmo sexo.

 

9) O governo Lula e Dilma decretaram o Dia Nacional de Combate à Homofobia.

 

10) O governo Lula e Dilma determinaram que o Censo 2010 perguntasse sobre casais homoafetivos, apoiaram mais de 116 Paradas LGBT em 2009, criaram Centros de Referência e Núcleos de Referência LGBT e apoiaram projetos de cultura e educação LGBT.

 

11) Lula e Dilma e seu governo têm hoje Grupos de Trabalho LGBT nos Ministérios da Cultura, Saúde, Educação, Direitos Humanos, Trabalho e Emprego, Justiça, Mulheres, Igualdade Racial, trabalhando para a inclusão da população LGBT nas políticas públicas.

 

12) O governo Lula e Dilma sempre ouviram a população e promoveram 72 Conferências Nacionais com a ampla participação popular nas mais diversas áreas. A ABGLT participou de 15 delas.

 

13) O governo Lula e Dilma criaram planos contra a discriminação a pessoas LGBT e pessoas vivendo com HIV/Aids: fizeram o Plano Nacional de Políticas para as Mulheres; a Política Nacional de Saúde Integral de LGBT; o Plano Integrado de Enfrentamento da Feminização da Epidemia de Aids e outras DST; o Plano Nacional de Enfrentamento da Epidemia de Aids e das DST entre Gays, HSH e Travestis; e apoiaram 22 ações pró LGBT no Programa Nacional de Direitos Humanos III.

 

Pensei, comparei – Voto Dilma 13, por Lula e para o Brasil continuar mudando para melhor.

 

Dilma vai respeitar a diversidade cultural, regional, étnica, religiosa e sexual. Eu confio.

 

Dilma é mulher.

 

Dilma já sentiu na vida e nessa campanha a crueldade do machismo, raiz da homofobia, que nós LGBT sentimos diariamente.

 

Dilma fará ainda mais para a comunidade LGBT.

 

Dilma fará ainda mais para o Brasil.

 

Voto na Dilma 13, e peço voto a todas as pessoas LGBT, defensoras dos direitos humanos, familiares e amigos.

 

 

*Toni Reis

– Professor

– Especialista em Sexualidade Humana

– Mestre em Filosofia

– Doutorando em Educação

– Secretário do Conselho Diretor da ASICAL – Associação para Saúde Integral e Cidadania na América Latina e Caribe

– Presidente da ABGLT – Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (gestão 2010-2012).

– Diretor para América Latina da Aliança Global pela Educação LGBT – GALE

– Integrante do Comitê Internacional do Dia Internacional contra a Homofobia e Transfobia – IDAHO

 

 

Para você, que não votou na Dilma:

18/10/2010

http://aterceiramargemdosena.opsblog.org/2010/10/12/para-voce-que-nao-votou-na-dilma/

Manifesto Mulheres com Dilma por um Brasil soberano, justo e igualitário.

18/10/2010

Para apoiar o manifesto, indique seu nome, profissão e entidade e/ou movimento ou instituição na qual atua.

Enviar para: manifestomulherescomdilma@gmail.com

 

Nós formamos uma onda, nós somos um movimento que se espalha pelo país. Nós somos Mulheres com Dilma Para Presidenta do Brasil. Somos negras, somos brancas, somos trabalhadoras, somos indígenas, somos mães, somos lésbicas, somos rurais, somos urbanas, de todas as regiões, com diferentes credos e convicções políticas. E, assim como Dilma, somos mulheres que sempre lutaram pela Democracia e por um país com justiça social.

Nestas eleições, queremos dizer ao mundo que não podemos abrir mão de todas as conquistas sociais e do trabalho, construídas nos oito anos do Governo Lula. Não queremos retrocessos. Queremos avançar na construção de um Estado democrático, com soberania nacional. Queremos um Estado que respeite todas as religiões, mas que não seja controlado por nenhuma delas.

Vamos seguir em frente organizadas e decididas a nos manter em movimento permanente pela democracia no país e no mundo. Queremos construir novas formas de organizar a vida social, com paz, com direitos, queremos uma nova economia, justiça ambiental e
redistribuição da riqueza produzida. Queremos uma vida sem violência, com liberdade e com autonomia. Queremos partilhar e transformar os espaços públicos de poder e decisão.

Para nós Dilma é parte da heróica geração que cumpriu um papel democrático na luta contra a ditadura militar, é parte das forças que
impulsionaram a democracia ativa no nosso país, é parte comprometida com a reconstrução das funções públicas do Estado brasileiro e com a promoção de uma inserção soberana dos países do sul no diálogo internacional.

Estamos com Dilma porque nela reconhecemos coragem, compromisso e ousadia para aprofundar os processos iniciados no Governo LULA.Estamos com Dilma para barrar o retorno ao poder do projeto liberal conservador.Estamos com Dilma por uma educação inclusiva, não-sexista e não-racista, pela garantia da saúde e o pleno exercício dos direitos sexuais e reprodutivos das mulheres, por seu compromisso em promover a nossa autonomia econômica. Estamos com Dilma pelo direito a terra, aos recursos econômicos e ao desenvolvimento rural sustentável para as mulheres do campo e pela da ampliação dos investimentos em projetos de infraestrutura, moradia e mobilidade que melhorem a vida das mulheres.

Estamos com Dilma pela garantia e compromisso com o enfrentamento a todas as formas de violência contra a mulher, ampliando-se os recursos necessários à implementação do Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres e à adequada aplicação da Lei Maria da Penha. Estamos com Dilma pela garantia do fomento ao desenvolvimento de políticas que viabilizem o compartilhamento das tarefas domésticas e de cuidados, entre homens, mulheres, Estado e sociedade. Sabemos que a eleição de Dilma representa um passo importante na construção da igualdade entre homens e mulheres e que apenas o projeto que ela representa garantirá nosso avanço em direção a uma sociedade mais justa, solidária, igualitária e soberana. Estamos com Dilma porque queremos ser protagonistas das mudanças que farão deste um país mais justo e igualitário.

Nós subescrevemos:

 

O que é a democracia? – por Marilena Chauí

17/10/2010

Dilma ou [moto] Serra?

16/10/2010

Eleições 2008 e Newsgame

13/08/2008

Uma nova modalidade de jogo envolvendo um quiz indica para o eleitor indeciso qual o candidato que melhor se enquadra na sua opinião sobre cidade, trânsito, educação, saúde, política e finanças. É o caso do game criado pelo portal UAI disponível aqui.

Para saber o que é um newgame a inteligência coletiva ajuda. Clique aqui.

Conheça o newsgame Madri: