Posts Tagged ‘cultura’

Proex avalia propostas da UFMG ao Fundo Nacional de Cultura

03/09/2012

O Ministério da Cultura (Minc) publicou edital que abre processo seletivo e prevê apoio a projetos por parte do Fundo Nacional de Cultura (FNC). As inscrições poderão ser feitas até 24 de setembro, e a Pró-reitoria de Extensão (Proex) receberá propostas originadas na UFMG até terça-feira, 18 de setembro, às 13h.

O intuito da iniciativa – que vai distribuir R$ 10,5 milhões – é fomentar e incentivar ações da cultura brasileira. Podem participar órgãos da administração pública direta e indireta nos estados, municípios e Distrito Federal, além de instituições privadas de natureza cultural sem fins lucrativos com, no mínimo, três anos de atividade comprovada, Cada participante poderá apresentar apenas um projeto por categoria.

As propostas elaboradas na UFMG devem ser encaminhadas à Coordenadoria de Apoio à Gestão de Extensão (CGE) pelo endereço cge@proex.ufmg.br. O telefone da CGE é o (31) 3409-4637.

Categorias
Os recursos serão divididos em cinco categorias:

Categoria 1: Projetos que fomentem ou desenvolvam atividades voltadas para o processo de criação, formação, promoção, difusão, produção, divulgação e circulação, fruição de bens, serviços e expressões artísticas e culturais brasileiras.

Categoria 2: Projetos que fortaleçam espaços, redes e circuitos culturais, considerando os seguintes eixos: cultura e diversidade; cultura e cidadania; comunicação e cidadania; gestão de redes; redes criativas e colaborativas; e redes de cooperação e sistemas locais de inovação.

Categoria 3: Projetos que visam implantar, ampliar, modernizar e recuperar espaços culturais de acesso público, por meio de construção, reforma, aquisição de equipamentos e material permanente.

Categoria 4: Projetos que visam preservar, identificar, proteger, valorizar e promover o patrimônio cultural brasileiro, fortalecendo identidades e criando condições para sua sustentabilidade.

Categoria 5: Projetos voltados ao fomento de atividades, difusão de conteúdos e estímulo à inovação audiovisual.

Fonte:  https://www.ufmg.br/online/arquivos/025216.shtml

 

Abaixo-assinado MinC – Brasil

27/03/2012

Amigos(as),

Acabei de ler e assinar este abaixo-assinado online: «Abaixo-Assinado ao Minc»

http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=P2012N22382

Pessoalmente, concordo com este abaixo-assinado e acho que você também pode concordar.

Assine o abaixo-assinado e divulgue para seus contatos.

Obrigada.

 

Cultura em greve

27/08/2011

Os trabalhadores da Cultura querem prestar um melhor serviço à

sociedade. Nós somos os responsáveis pelos  teatros, bibliotecas,

museus e demais espaços culturais da União, pelo registro de direitos

autorais, pela aprovação de projetos culturais realizados com recursos

públicos,  pela preservação do patrimônio artístico e histórico nacional,

enfim,  pela elaboração e execução das políticas públicas  federais  de

Cultura.

 

O serviço prestado hoje à sociedade poderia ser muito melhor se o

pequeno quadro funcional fosse aumentado por meio de concursos

públicos e valorizado através de programas de qualificação. Para isso,

precisamos de mais verba federal para a Cultura.

 

O Governo destina apenas 0,06% de sua verba para a Cultura, enquanto

dedica quase 45% da arrecadação para a administração de juros e

amortizações da dívida interna e externa. A arrecadação federal

aumentou  21% no mês de julho. A Receita Federal arrecadou em um

único mês 90 bilhões de reais, batendo recorde histórico. Enquanto isso,

cerca de 40% dos servidores que ingressaram no Ministério da Cultura

nos últimos concursos públicos já deixaram seus cargos em razão dos

baixos salários, os mais baixos de todo o serviço público federal.

NÃO EXISTE POLÍTICA PÚBLICA DE QUALIDADE PARA A SOCIEDADE

SEM SERVIDOR PÚBLICO CAPACITADO

 

Por isso, os servidores da Cultura estão em greve nacional desde o dia

22 de agosto.

 

Mas por que a greve agora?

 

O Governo, por meio do PLP 549, ameaça os trabalhadores do  serviço

público federal de congelamento de salários por 10 anos. Em 10 anos, o

salário não terá mais o mesmo poder de compra e o custo de vida terá

aumentado. Só em 2010, a inflação superou o índice de 5 %. Para quem

se aposenta, a perda será ainda maior, pois grande parte do salário não

integra a aposentadoria.

Desde 2007, no segundo governo Lula, os trabalhadores da Cultura

esperam o cumprimento de acordo assinado entre o governo e a

categoria, que já estava há 10 anos sem reajuste. Entre os pontos

pendentes desse acordo está o incentivo à capacitação profissional, cujo

impacto financeiro é irrisório sobre as contas públicas.

 

QUEREMOS MAIS VERBA PARA A CULTURA, MELHORES SALÁRIOS,

INCENTIVO À QUALIFICAÇÃO FUNCIONAL E CONCURSOS PÚBLICOS JÁ!!!

Pois, se não existe arte sem artista, NÃO EXISTE POLÍTICA PÚBLICA SEM

SERVIDOR PÚBLICO.


Free download de livros completos!

27/12/2010

Tenho percebido muitos acessos aqui no Bazar21 de pessoas interessadas em download de filmes e documentários. Pensando nisso, resolvi compartilhar mais uma dica de site que disponibiliza livros completos para download no formato .pdf

O blog é atualizado com frequência, há categorias para localização de autores e há um box de pesquisa para fácil recuperação da informação. Altamente recomendável para quem quer aquele livro de última hora!

LetrasUSP Download é a indicação!

Deus, além de brasileiro e gostar de futebol, também é fanático por Blender

28/09/2010

Ontem foi uma daquelas noites mágicas que fazem a gente uma vez mais entender porque estamos nesta jornada. Acho que o dia que o Blender for o melhor programa do mercado eu paro de usá-lo. Eu não quero um programa 3D. Eu quero lidar com pessoas e suas imperfeições. Ambições, frustrações e sonhos. Um programa perfeito é um programa apático, uma maquina de Coca-Cola ®. Um programa vivo precisa de você, ele depende do fator humano para funcionar.

Eu tivesse pensando esses dias, na tentativa vã de entender porque eu gosto de bugs (te juro). Acho que um bug é uma forma do programa de te dizer que ele está ali, vivo, querendo saber mais de você. É uma forma de tentar te acordar da “Matrix” do mundo de consumo das galinhas que nascem nuggets e das vacas que nascem hamburgeres. Eu confesso que nunca fui a um matadouro. Mas já tive meus momentos de matar galinha (o que me rendeu valiosas lições de vida e histórias pra contar) e já olhei as entranhas de nosso querido programa de perto. De tão perto que assusta. E essa é a sua verdadeira
natureza. E é ela que revela o quão viva é sua estrutura, estrutura essa onde cada um de nós faz parte.

Para os se perguntando o que que leva alguém a acordar tão devagar e divagante, acho que isso são coisas que só a vida explica. Para quem acompanha de perto as novidades do mundo Blender sabe que ontem à noite foi a estréia de Sintel. Ano passado Eu tive a oportunidade de ver de perto o storyboard do filme e em Julho deste ano assisti a uma versão quase finalizada. Se por um lado isso estraga a surpresa da riqueza da história,
isso também enriquece a apreciação da obra completa. Pois bem, a premiere foi em Utrecht, e dificilmente alguém que não more na Holanda teria como visitar a cidade para assistir a 15 minutos de filme. Acontece que Deus, além de Brasileiro e gostar de futebol, também é fanático por Blender. Só é possível. Estou fazendo um projeto há mais de um ano, e calhou de a data do evento coincidir com a semana de Sintel. E há 45 minutos de distância de trem. Ainda acho que estou sonhando ;)

A estreia de Sintel foi (como vocês já devem ter imaginado) fantástica. O filme na telona realmente tocou à toda plateia. Depois dos 15 minutos de filme, todo mundo esperou calado, um silêncio quase embaraçoso, enquanto mais de 2.000 nomes rolavam na tela. Foi um dos momentos mais lindos, ali estava estampado todo mundo que pôde diretamente dar uma força para o filme. Mais emocionante que isso só o final do filme, que obviamente não vou revelar :) Depois do filme teve a festa. E essa então não sei nem se eu saberia como contar. Mais uma vez acho que mágica é uma das melhores
palavras para encaixar aqui. Esta perde apenas para minha outra palavra favorita, “humana”. Esqueça essa história de networking por um momento. Acho que já não gosto mais nem de usar “ecossistemas”. No final das contas as relações são tão pessoais que dificilmente são explicáveis por qualquer que seja a dita categorização.

Passada meia-noite, na eminência de virar abóbora, levei pra “casa” o copo da minha última cerveja. Eu já estava de saída, com receio de perder o último trem, quando o Ton fez questão de pegar duas cervejas pra gente. É o tipo de convite que não se recusa. A cerveja eu terminei de tomar no trem. O copo por sua vez, agora tem lugar cativo na minha coleção. Do lado dos DVDs autografados do Big Buck Bunny, Venom Labs e os outros (e meus valiosos crachás de BlenderPROs, CHEs, CONFs, …). Do lado de preciosas memórias e emoções. Lembranças estas que transbordam, numa singela manhã de terça-feira, num friozinho gostoso que nos lembra que estamos longe de casa.
Mas o bom filho a casa volta. E enquanto o corpo não embarca, dexe que essas
palavras o vento leve e a chuva lave.

Por Dalai Felinto – blenderbrasil-dev

Leia mais aqui.

Enviado por Fabs na Comunidade Estudio Livre.

Guacira Lopes Louro na UFMG – amanhã, 10 de abril.

09/04/2010

Seleção de bailarinos e músicos para o Grupo Aruanda

09/04/2010

6ª Conferência Anual Web4Dev

27/02/2010

24/02/2010 – A 6ª Conferência Anual Web4Dev (Web for Development), promovida pelas agências das Nações Unidas, Unesco, UNFPA e UNCTAD, acontece dias 25 e 26, em Brasília. Estará em pauta a definição de
estratégias e políticas de gestão para a web com foco no desenvolvimento social. Autoridades da área de comunicação e mídias digitais de diferentes países discutirão práticas inovadoras para assegurar a coerência e a coordenação entre as várias entidades e agências da ONU. Desafio que também é compartilhado pelos governos nacionais e sua ampla gama de iniciativas na web de diferentes órgãos administrativos.

A Conferência abordará ainda a importância dos novos recursos da internet tais como blogs, micro-blogs (twitter), redes sociais e podcast para a mobilização e o aprimoramento da relação entre os diferentes setores da sociedade civil, dos governos e das empresas privadas.

O evento tem como parceiros a Petrobrás, o Comitê Gestor da Internet Brasil, o Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (CGI /NIC BR) e a Fundação Padre Anchieta/TV Cultura.

Entre os palestrantes confirmados, estão Melanie Ann Pustay, chefe do escritório de políticas de informação do Departamento de Justiça dos Estados Unidos; Warren Feek, diretor executivo da Communication Initiative Network; e Ting Chen, do grupo Wikimedia. Também participam do evento o Grupo de Comunicadores das agências da ONU, Banco Mundial, Save the Children, Greenpeace, entre outros.

A Unesco, por meio de uma parceria com a Fundação Padre Anchieta e a TV Cultura, transmitirá todo o evento ao vivo pela internet. Os interessados poderão enviar perguntas e comentários para os debatedores, pela página www.iptvcultura.com.br/web4dev

.

#cultura em números (2009)

06/02/2010

Prezados leitores,

estive ausente em função dos finalmentes da minha dissertação de mestrado. Feitos os procedimentos cabíveis – data marcada para 05 de março – volto a postar com mais frequência, assim espero. Dessa forma, anuncio dados frescos realizados pelo Ministério da Cultura que chegaram ao meu e-mail. Fiquei encantadíssima porque os dados merecem muitas análises e com certeza serão alvo para todos os trabalhadores da cultura.

O link merece ampla divulgação.

Repassem.

Será que vou poder tirar xerox daquele livro na universidade?

10/11/2009

O Ministério da Cultura realiza neste momento o III Congresso sobre Direito de Autor e Interesse Público, que se constitui em mais uma etapa nas discussões sobre a revisão da Lei de Direito Autoral (Lei 9.610/98) e dará continuidade à sequência de eventos que teve a finalidade de contribuir para o aperfeiçoamento da situação dos Direitos Autorais no Brasil. Esse processo foi deflagrado em 2005, a partir de uma demanda da I Conferência Nacional de Cultura, que nas suas resoluções finais propôs a promoção de debates públicos sobre o Direito Autoral e uma postura mais ativa do Estado na formulação de políticas públicas para o setor. Em dezembro de 2007, o Ministério da Cultura (MinC) lançou o Fórum Nacional de Direito Autoral, com o objetivo de discutir com a sociedade a legislação existente e o papel do Estado nessa área e subsidiar a formulação da política autoral.

Conheça os princípios de revisão de Lei de Direitos Autorais proposta pelo MinC.

Painéis V e VI – Limitações aos Direitos Autorais

Buscou-se dotar o artigo de maior clareza para facilitar o seu entendimento pela sociedade e garantir o equilíbrio entre interesses público e privado, tornando as limitações da Lei brasileira em acordo com a realidade social, econômica e cultural do país, sem descumprir com os compromissos internacionais do Brasil, nem causar prejuízo injustificado aos autores. Sendo assim, sugerimos que seja permitido o uso de obras protegidas, sem necessidade de autorização dos titulares e remuneração por parte de quem as utiliza nos seguintes casos:

  • cópia privada, ou seja, a reprodução, por qualquer meio ou processo, de qualquer obra legitimamente adquirida, desde que feita em um só exemplar e pelo próprio copista, para seu uso privado e não comercial; e a reprodução, por qualquer meio ou processo, de qualquer obra legitimamente adquirida, desde que a mesma se destine a se tornar perceptível a partir de equipamento, programa de computador ou suporte distintos daqueles para os quais a obra foi originalmente destinada, quando da sua aquisição pelo copista, e seja para seu uso privado e não comercial e na medida justificada para o fim a se atingir, ou seja, para fins de portabilidade ou interoperabilidade;

Saiba mais e conheça todos os princípios desse momento histórico de revisão de lei de direitos autorais no Brasil.

Debate sobre Arte e Tecnologia Digital em São Paulo

21/10/2009

DATA: 23/09/2009
LOCAL: Centro Histórico do Mackenzie. Rua Itambé, 45 (Higienópolis), São Paulo
HORÁRIO: 9.00 às 13 horas

O evento será transmitido em tempo real através do site http://culturadigital.br/aovivo

A curadoria de Arte e Tecnologia Digital do Fórum da Cultura Digital Brasileira convida para o debate sobre o panorama da produção, disseminação, difusão e inserção da arte digital na cultura brasileira.

As questões a serem debatidas no seminário são:

– delimitação do campo: o que é arte e tecnologia digital?
– diagnósticos: quais são os problemas? quais as perguntas que precisamos fazer?
– formulações e propostas: quais políticas públicas devem existir? que ações este grupo deveria tomar?    quais pressões deveríamos fazer?

A intenção final desse encontro e do Fórum como um todo é formular um documento listando e propondo ao MinC uma política cultural para a área de Arte e Tecnologia Digital.

PROGRAMA

9h Abertura com José Murilo Jr. (Gerente de Cultura Digital do Ministério da Cultura)

9h30 Mesa-redonda sobre Arte & Tecnologia Digital no Fórum da Cultura Digital Brasileira, com Alvaro Malaguti (Gerente de Projetos da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa), Cicero Inacio da Silva (Curador de Arte e Tecnologia Digital do Fórum), Daniel Hora (Consultor do Ministério da Cultura), Giselle Beiguelman (Diretora Artística do Prêmio Sérgio Motta de Arte e Tecnologia), Jane de Almeida (Coordenadora do PPGEAHC/Mackenzie), Patrícia Canetti (Conselheira titular de Arte Digital no CNPC/MinC), Paula Perissinotto (Coordenadora geral do Festival Internacional de Linguagem Eletrônica), Renata Motta (Coordenadora geral do Prêmio Sérgio Motta de Arte e Tecnologia), Rodrigo Savazoni (Coordenação Executiva do Fórum da Cultura Digital Brasileira), Tânia Fraga (UNB e artista).

13h Debate sobre o livro Culturadigital.BR, com organização de Rodrigo Savazoni e Sérgio Cohn (Azougue, 2009).

Direto do CulturaDigital.

Seminário Mutações, Rodin e Chagall na Casa Fiat

17/08/2009

Convite extraordinário!

22/07/2009

Encontro de Produção Cultural na ONG Contato

20/07/2008

22/07 – terça-feira
Produção Cultural: Análise Conceitual
Definição dos parâmetros que compõem o campo de atuação de um produtor, assim como as diversas facetas da profissão.
Helder Quiroga:
Produtor cultural, cineasta e diretor da ONG CONTATO – Centro de Referência da Juventude; mestre em Comunicação Social pela Universidade de Brasília (UNB); secretário do Fórum Mineiro do Audiovisual.

24/07 – quinta-feira
Produção de Eventos e Festivais
Prática e organização de eventos, festivais e shows.
Ibrahima Gaye:
Produtor cultural, senegalês fundador e coordenador do Centro Cultural Casa África.

29/07 – terça-feira
Cultura e Direitos Humanos
A inserção dos Direitos Humanos nas concepções e práticas das produções culturais.
Nilmário Miranda:
Jornalista, vice-presidente da Fundação Perseu Abramo, membro do Fórum Mineiro de Direitos Humanos, ex-ministro dos Direitos Humanos.

31/07 – quinta-feira
Produção e Estrutura da Cadeia Produtiva das artes Cênicas
Definição do campo de atuação de um profissional das Artes Cênicas e apresentação dos modelos que compõem a cadeia produtiva das Artes Cênicas no Brasil e no mundo.
Adyr Assumpção:
Ator, diretor de teatro e criador do Imagem dos Povos – Mostra Internacional de Audiovisual.

05/08 – terça-feira
Estrutura da Cadeia Produtiva da Música
Apresentação dos modelos que compõem a cadeia produtiva da indústria fonográfica no Brasil e no mundo.
Vitor Santana:
Músico, compositor e diretor da SIM – Sociedade Independente da Música, diretor da ONG CONTATO – Centro de Referência da Juventude.

07/08 – quinta-feira
Produção Musical
Definição dos campos de atuação de um profissional de produção musical e discussão dos desafios de mercado das práticas de produção.
Kuru lima:
Pós- graduado em Gestão Cultural, produtor musical e diretor da CRIA! Cultura, diretor do Selo Musical Mais Brasil Música.

12/08 – terça-feira
Estrutura da Cadeia Produtiva do Cinema
Apresentação dos modelos que compõem a cadeia produtiva do cinema no Brasil e no mundo.
Guilherme Fiúza:
Produtor, cineasta (Abuzza Filmes); co-diretor do filme 5 Frações de Uma Quase História, professor de direção cinematográfica do curso de cinema e TV da UNA e produtor dos filmes Depois Daquele Baile e Batismo de Sangue.

4ª Edição Filme em Minas

08/07/2008

Os amantes e realizadores da sétima arte e do audiovisual em geral já podem tirar da gaveta seus projetos. A 4ª edição do Filme em Minas – Programa de Estímulo ao Audiovisual teve seu edital lançado no dia 02 de julho, às 10h30, nos Jardins Internos do Palácio das Artes. O programa do Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e da Cemig, vai investir R$ 4,260 milhões (quatro milhões e duzentos e sessenta mil reais). Os recursos, que serão distribuídos no biênio 2009/2010, contemplam nove categorias distintas, buscando dar conta da diversidade da produção audiovisual do Estado.

Produção de Longas-Metragens;

Distribuição de Longas-Metragens;

Finalização;

Curtas-Metragens;

Documentários em Vídeo;

Formato Livre;

Publicações,

Digitalização de Acervos e Copiagem;

Desenvolvimento de Roteiros;

Incentivo Minas Film Commission ao Cinema Nacional.

Saiba tudo aqui.